Quinta-feira, 30 de Julho de 2009


Também em Macieira de Alcôba existiriam no passado vários moinhos de rodízio, de que hoje ainda restam importantes vestígios e a memória de quem os utilizou durante a maior parte da vida. Ao longo da corga de Chão do Ribeiro, estes dariam pelos nomes de Moinho Novo, Moinho Pequeno, Moinho da Tapada, Moinho do Carvalho, Moinho da Dorna, Moinho do Outeirinho, Moinho do Amaro, Moinho da Barquinha e Moinho dos Porões.
No Verão, quando a água da corga não era suficiente para accionar os rodízios destes moinhos, os habitantes de Macieira de Alcôba e das aldeias vizinhas deslocavam-se ao Rio Águeda, onde existiriam vários moinhos que moeriam durante todo o ano. Destes, destaque-se o Moinho do Canhoto e o Moinho de Além do Rio.
Quanto ao Moinho Novo, na corga de Chão do Ribeiro, embora se encontre parado e já não moa a alguns anos, é aquele que de todos se encontra em melhor estado de conservação e em condições de voltar a funcionar com o mínimo de intervenção e investimento. No âmbito do projecto do Museu do Milho, pretende-se que tanto este como os outros moinhos de rodízio sejam reabilitados, criando-se assim um parque molinológico associado a um percurso pedestre ao longo desta linha de água.



publicado por Armando às 20:12 | Link do post | Comentar

Quarta-feira, 29 de Julho de 2009

Dentro dos engenhos de moagem manual mais evoluídos, tais como as moinholas ou as zangarelhas, nenhuma delas possui as características do engenho que podemos encontrar em Macieira de Alcôba. Este engenho é accionado por um volante lateral, em ferro, com 1,75 m de diâmetro e possui um urreiro, o qual seria utilizado na calibração da moenda. Todo o sistema de moagem encontra-se assente numa estrutura de madeira, de grandes dimensões.
A actual proprietária deste engenho é Cacilda Lopes Arede, uma das residentes de Macieira de Alcôba e membro de uma das famílias mais empenhadas na concretização do projecto do Museu do Milho. Poderemos situar a construção deste engenho entre os finais do século XIX e os princípios do século XX. Este seria utilizado unicamente para consumo próprio da família, principalmente para a alimentação do gado, embora também aqui moessem farinha para cozer a broa, nomeadamente quando a água faltava no ribeiro da aldeia e estavam impedidos de utilizar o moinho de rodízio. Aliás, terá sido o facto de esta família ter tido alguma importância no contexto social da freguesia, serem lavradores e proprietários com algumas posses, que terá permitido a encomenda da construção deste tipo de engenho, o qual lhes dispensava a visita ao moinho de rodízio e a comodidade de poder moer em casa, o que decerto na altura não estaria ao alcance de todos.
De facto, esta trata-se de um tipo de moinhola com características únicas a nível regional e certamente nacional, além de presumivelmente ser exemplar único. Por esse facto, deverá ser alvo da devida valorização no âmbito do projecto Macieira de Alcôba – Museu do Milho, do qual será decerto um dos pólos mais importantes, o que irá contribuir para assegurar a sua protecção futura.



publicado por Armando às 18:39 | Link do post | Comentar

Terça-feira, 28 de Julho de 2009

  

Para este projecto se poder tornar uma realidade, um dos passos fundamentais será a recuperação e requalificação dos moinhos tradicionais existentes em Macieira de Alcôba, o que levará a criação de um Parque Molinológico. Deste modo, no passado dia 30 de Maio, realizou-se uma visita aos moinhos de Chão da Ribeira, para a qual foi convidada toda a população da aldeia, tendo esta correspondido de forma bastante positiva.
No seguimento desta primeira iniciativa, foram realizadas duas outras acções no passado dia 18 de Julho. A primeira foi a realização de uma visita ao Parque Molinológico de Souto Bom, no concelho de Tondela, recentemente recuperado e que poderá ser uma fonte de inspiração para o projecto de Macieira de Alcôba. Esta visita teve o apoio da Câmara Municipal de Águeda, a qual disponibilizou um autocarro para o efeito. A adesão da população foi significativa e a própria autarquia esteve representada ao nível da vereação e de alguns técnicos ligados a este tipo de temáticas.
A segunda iniciativa consistiu na realização de uma palestra, no Restaurante "A Escola", em Macieira de Alcôba, cuja participação esteve aberta a todos os interessados e público em geral. Nesta foi abordado o tema: "Importância da recuperação do património molinológico para o desenvolvimento local e para a preservação da nossa memória colectiva", após a qual teve lugar um interessante debate entre os presentes, onde foram lançadas sugestões e discutidos os próximos passos do projecto da criação do Museu do Milho em Macieira de Alcôba.



publicado por Armando às 20:07 | Link do post | Comentar

mais sobre mim
Agosto 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


Artigos

Notícia da inauguração

Inauguração da Aldeia Ped...

Recuperação da moinhola e...

Dia Nacional dos Moinhos

Candidatura

O Último Povo da Serra de...

CARUMA

S. Martinho

Aldeia com tradições

Dia Nacional dos Moinhos

Primavera!

Boas Festas

Aldeia Pedagógica do Milh...

Trilho da Aldeia

A capela do outeiro

Outono

Trilho Terras de Granito

Workshop

O antigo estanco

Chão do Ribeiro

O Milagre da Urgueira

Visita da Etnoideia

As eiras e os espigueiros

Restaurante "A Escola"

A aldeia

Os Moinhos

A Moinhola

Actividades de Julho

Museu do Milho

arquivos

Agosto 2013

Abril 2011

Março 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Setembro 2010

Abril 2010

Março 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Links
Deixe Mensagem com comentários, sugestões ou impressões de visita à aldeia
Mapa

Exibir mapa ampliado
Visitas
free hit counters
free hit counters
blogs SAPO
subscrever feeds